adostudio
» » Various - Rio De Janeiro - Na Côrte De D. Pedro I - Vol. 3

Download Various - Rio De Janeiro - Na Côrte De D. Pedro I - Vol. 3

Tracklist

1Abertura Em Si Bemol
Composed By – Bernardo José De Souza Queiroz
2Abertura Em Ré
Composed By – José Maurício
3Kyrie E Fugato Da Missa De 8 De Dezembro
Composed By – José Maurício
4Independência (Abertura)
Composed By – Pedro I
5Cuidados, Tristes Cuidados
Composed By – Marcos Portugal
6O Herói (Abertura)
Composed By – Sigismond Neukomm
7Hino Da Carta Constitucional
Composed By – Pedro I

Versions

CategoryArtistTitle (Format)LabelCategoryCountryYear
SC 10121Orquestra Sinfônica Nacional Da Rádio MEC, Alceo Bocchino Orquestra Sinfônica Nacional Da Rádio MEC, Alceo Bocchino - Monumento da Música Clássica Brasileira: Música na Corte Brasileira. Vol 4. Na Corte de D. Pedro I ‎(LP)EMI, OdeonSC 10121BrazilUnknown

Credits

  • ChorusAssociação De Canto Coral (tracks: B1, B2, B3, B4)
  • Chorus MasterCleofe Person De Mattos (tracks: B1, B2, B3, B4)
  • Conductor [Collegium Musicum Da Rádio MEC]G. Kiszely (tracks: B1, B2, B3, B4)
  • Conductor [Orquestra Sinfônica Nacional Da Rádio MEC]Alceo Bocchino (tracks: A1, A2, A3, B1, B2, B3, B4)
  • Liner NotesAndrade Muricy
  • OrchestraCollegium Musicum Da Rádio M.E.C. (tracks: B1, B2, B3, B4), Orquestra Sinfônica Nacional Da Rádio M.E.C. (tracks: A1, A2, A3, B1, B2, B3, B4)
  • Soprano VocalsOlga Maria Schroeter (tracks: B1, B2, B3, B4)

Notes

Original liner notes:

A Arquiduquesa d’Áustria, D. Leopoldina de Habsburgo, primeira esposa de D. Pedro I e mãe de D. Pedro II, escrevendo a seu pai, o lmperador Francisco I, em data de 19-11-1821, encaminha a este uma Missa cantada de Sigismond Neukomm e acrescenta que essa obra “contem duas fugas que, todos sabemos, vós muito gostais”. Passa então ao principal: “O meu marido é compositor também, e faz-vos presente de uma Sinfonia e Te Deum, compostos por êle; na verdade são um tanto teatrais, o que é culpa do seu professor (Marcos Portugal), mas o que posso assegurar é que êle próprio os compôs sem auxílio de ninguém”. D. Pedro I estudou teoria, harmonia, composição, flauta, clarineta, fagote, trombone, violino, celo. Tinha boa voz e cantava acompanhando-se êle próprio ao cravo e à guitarra. No entanto, os interesses afetivos e as preocupações políticas do monarca impediam-no de dar assídua atenção à vida musical. Assim, com a abdicação de D. Pedro I encerrou-se um período ainda de relativo esplendor devido principalmente, e de qualquer modo, à presença daqueles mestres insígnes, José Maurício, Marcos Portugal e Neukomm.

De José Maurício Nunes Garcia pouco resta no gênero instrumental puro. E eis, porém, surge há pouco a Overtura em Ré (como está inscrito nas suas partes), a extraordinária Abertura em Ré. Vem-nos ela dum passado talvez mais do que sesquicentenário; chega-nos com as suas intatas vivências, nobre e dramática de acentos, dum vigoroso dinamismo. E estruturada com mão de mestre, nos elementos pouco numerosos porém incisivos. De imediato, a Abertura em Ré colocou-se na culminância não somente da música instrumental do Reino e do Império, como de nossa música sinfônica de todos os tempos, entre o melhor que, nesse terreno, temos produzido.

A Sinfonia de D. Pedro I (Queluz, Portugal 12-X-1798 Porto, 14-IX-1834) a que alude D. Leopoldina será possivelmente a obra agora cognominada Abertura Independência, antes sempre mencionada como Sinfonia Para Grande Orquestra. Será a mesma a que se refere a seguinte carta, de Gioacchino Rossini a D. Pedro ll e que foi publicada por Álvaro Cotrim (Álvarus) no seu livro sobre Daumier, ed. do S. de D. do M.E.C.: “Pendant le trop court séjour de sa Majesté l’Empereur Don Pedro à Paris j’ai fait exécuter au Théatre Italien uneouverture de sa composition qui était charmante, elle eut un grand succès, et comme par discrétion je n’ai pas nommé l’auteur on m’adressa des compliments croyant peut-être que la susdite overture était composé par moi, erreur qui ne déplaira pas à son auguste fills, qui pourrait bien en souvenir m’adresser un peu d’un café si célèbre de vos contrées. (Ass. DG. Rossini/Paris 5 avril/1866)” zelosamente conservada em São João del-Rei, cujas tradicionais orquestras possuem preciosos arquivos, sobretudo de música do Oitocentos. Apresenta na parte de 1.a clarineta a seguinte inscrição: “Ouvertura composta pelo Senhor D. Pedro I na época da Independência do Brasil“. A sua propensão para a composição é de maior evidência em outras obras por ele deixadas, como o Te-Deum para o batizado da lnfanta D. Maria da Glória, futura D. Maria II, ou o Credo – outrora muito executado em todo o Brasil – da missa cantada em 5 de dezembro de 1829, na Capela Imperial, escrita especialmente para a celebração de suas bodas com a Arquiduquesa D. Amélia de Leuchtenberg, sua segunda esposa.

Sigismond Neukomm (Salzburgo, 10-VII-1778 – Paris, 3-IV-1858), vindo na comitiva do Duque de Luxemhurgo, embaixador da Áustria, teve aqui posição e atividades abaixo do seu merecimento. Retornou à Europa (Paris) em 1821. A ele, no entanto, se deve o reconhecimento do valor do Padre José Maurício, por êle declarado “o maior improvisador do mundo”; a regência por José Maurício do Requiem de Mozart foi nestes termos por êle comentada no “Allegemeine Musik-Zeitung”, de Viena: “A execução da obra-prima mozartiana nada deixou a desejar.” Deu lições a D. Pedro I e a Francisco Manuel da Silva. É de sua autoria a primeira obra conhecida em que aparece um tema musical brasileiro: o belo capricho O Amor Brasileiro, no qual engastou a melodia de um lundu, obra essa encontrada em Paris por Mozart de Araujo, que também alí verificou a existência de uma Fantasia Para Grande Orquestra Sobre uma Pequena Valsa de D. Pedro I. Harmonizou modinhas do músico popular carioca Joaquim Manuel.

A Abertura “Le Héros” (O Herói) dedicada a D. Pedro I, é cabalmente reveladora da segurança artesanal de Neukomm.

A Missa de Nossa Senhora da Conceição (de “8 de dezembro”), de José Maurício, escrita em 1810, está provavelmente completa, porque naquela época era frequente encontrarem-se partituras de missas contendo somente o Kyrie, mais o Gloria, ou o Credo. A sua feição é predominantemente teatral, a exemplo de tantas do melhor repertório barroco, aí incluídas as de Haydn e Mozart. João de Freitas Branco narra: “Aliás D. João VI manifestara a Marcos Portugal o seu real desejo de que tornasse a sua música sacra mais leve e parecida com a profana – de ópera, está claro. (H. da M. Portuguêsa, 1959, Lisboa, p. 142‘)”. Assim, compreende-se que tantos elementos da linguagem musical do melodrama estejam acusados nessas páginas das quais, ainda assim, não estão excluídas a nobreza natural de inflexões expressivas, caracteristicas da música do Padre-Mestre, bem como a sua superioridade no trato da matéria coral.

Para Marcos Portugal, operista de renome europeu, cantado nos maiores teatros, com peças traduzidas até para o russo e o alemão, a Modinha saloneira não passaria de simples aria-minor e despretensiosa. Assim, esta delicada Cuidados, Tristes Cuidados, em que se afirma o melodista experiente.

D. Pedro I deixou-nos uma página que nunca mais saiu do sentimento de todos os brasileiros, e hoje já com leve pátina de simpático arcaismo: o Hino da Independência, letra de Evaristo da Veiga. Após a abdicação, a bordo da corveta “D. Amélia”, em viagem da Ilha da Madeira para o Pôrto – a fim de confirmar no trono de Portugal a sua filha D. Maria II – compôs o Hino da Carta Constitucional, Carta que iria outorgar para contrapô-la ao absolutismo de seu irmão D. Miguel. Esse hino foi mantido como Hino Nacional Português até a Revolução Republicana de 1910.

Bernardo José de Sousa Queiroz, músico português, radicado no Rio de Janeiro desde, parece, antes da chegada da Côrte, foi bastante considerado como operista e autor de peças leves, como a valsa O Aniversário, de 1838, ou o Lundum Variado, de 1839. Pelo “Jornal do Commercio”, em 1835, “oferece seus préstimos” como “mestre de música e compositor”. A Abertura em Si Bemol, de 1814, mostra um músico senhor do seu “métier”.

Andrade Muricy
Da Academia Brasileira de Música

Album

I Like Beethoven - Various. El Retablo De Maese Pedro, Homenajes. Las Cantigas De Santa Maria Del Rey A. German Mass - Mass In B Flat - Franz. Piano Concerto No. 14 In E Flat, K. Musikantiga Vol. 2 - Conjunto Musikan. Die Vier Jahreszeiten - Antonio Vival. Preludios y Oberturas - Richard Wagne. Kyrie E Fugato Da Missa De 8 De Dezembro - José Mauricio Nunes Garcia. Cuidados, Tristes Cuidados - Marcos Portugal. Hino Da Carta Constitucional - D. Pedro I. Abertura Em Si Bemol 1814 - Bernardo José De Sousa Queiroz. Similar Artists. of awesome Rio de Janeiro wallpapers to download for free. HD wallpapers and background images. Rio De Janeiro Wallpapers. Published by caveman. arrived in Rio de Janeiro on 20 November, but his children were informed only after 2 December. Bonifácio, who had been removed from his position as their guardian, wrote to Pedro II and his sisters: Dom Pedro did not die. Only ordinary men die, not heroes. Sousa 1972, Vol 3, p. Macaulay 1986, p. Barman 1988, p. Calmon, Pedro 1975. História de D. Pedro II in Portuguese. Rio de Janeiro: José Olímpio. CS1 maint: ref harv link. Google Arts & Culture features content from over 2000 leading museums and archives who have partnered with the Google Cultural Institute to bring the world's treasures De Janeiro, Brazil. Submit Corrections. Album Moods. Stylish AmiableGood-Natured Laid-BackMellow Sophisticated Summery. Album Themes. Summer Romantic Evening. Herbie Mann, João Gilberto, Antônio Carlos Jobim. Recorded in Rio de Janeiro. The following is a timeline of the history of the city of Rio de Janeiro, Brazil. 1565 CE. São Sebastião do Rio de Janeiro founded by Portuguese. Fortaleza de São João built. 1603 - St James of Mercy Fort built. 1663 - Padre Eterno galleon launched. 1693 - Calaboose Prison built. 1736 - Academia dos Felizes founded. 1743 - Paço Imperial built. 1750 - Carioca Aqueduct built. 1752 - Academia dos Seletos founded. 1763 - Portuguese America administrative center moved to Rio de Janeiro from Salvador. Age restricted - Day 1 of 2020 Rio de Janeiro Carnaval Brazil - Part 3. A superstorm delayed the Carnaval on day one, from 21 to 22:30 and it rained during some groups. Finally, the super talented and beautiful dancers did a wonderful show during heavy & Dragen - Rio De Janeiro. On this page you can download song Maison & Dragen - Rio De Janeiro in mp3 and listen online. Trance Vocal. Maison & Dragen. Trance In Motion . Скачать MP3. Similar songs. Maison & Dragen - Rio De Janeiro Original Mix. Maison & Dragen - Rio De Janeiro Club Mix. Maison & Dragen - WOW. Maison & Dragen - Excalibur. Madlib - Rio De Janeiro. Maison & Dragen - Colosseum. Maison & Dragen - Tritonus. Maison & Dragen - Nemesis. O secretário de Estado de Educação do Rio de Janeiro, Pedro Fernandes, fará parte do seleto time de convidados, que também irá contar com o membro do Comitê Executivo International Council For Distance and Open Education ICDE, Carlos Oliveira, e a professora da Faculdade de de Coimbra Portugal, Sara Dias-Trindade. A mediação do encontro virtual ficará por conta de Cristine Gusmão, coordenadora geral do grupo de pesquisa Saber Tecnologias Educacionais e Sociais, além da UNA-SUS UFPE. O debate será incrível. Não perca

Download Various - Rio De Janeiro - Na Côrte De D. Pedro I - Vol. 3
Performer:
Various
Title:
Rio De Janeiro - Na Côrte De D. Pedro I - Vol. 3
Genre:
MP3 size:
1234 mb
FLAC size:
1231 mb
WMA size:
1965 mb
Country:
Brazil
Released:
1965
Label:
Angel Records
Rating:
4.7
Catalog №:
3CBX 412, 3-CBX 412
© 2018-2021 Copyrights
All rights reserved. adostudio.it | Privacy Policy | DMCA | Contacts